fbpx

Herpes Genital

O herpes genital é uma das doenças sexualmente transmissíveis mais comuns no mundo e é causado pelo vírus herpes simples (HSV). Em princípio, esses vírus se multiplicam no local e, após a total instalação, vão em direção à terminações nervosas locais até atingirem os gânglios sacrais. Assim, ficam até que haja algum estímulo para sua replicação como, por exemplo, luz solar, febre, desidratação e estresse.

O surgimento é mais frequente em adolescentes e adultos, com idade entre catorze e cinquenta anos, por conta das relações sexuais sem camisinha.

 

Veja também:

 

Sintomas de herpes genital

 

Os sintomas podem demorar entre dois e dez dias para se manifestar no organismo. Por isso é comum que a primeira crise seja mais intensa do que as demais. Recorrências são comuns, principalmente no primeiro ano após o contato inicial com o vírus. Além disso, os portadores apresentam, em média, cinco episódios ao ano. Mas essa frequência que tende a diminuir nos anos subsequentes. As recorrências são, em geral, mais leves e menos prolongadas que o episódio inicial.

Os sinais da doença podem aparecer tanto em homens quanto em mulheres, são eles:

  • Bolinhas avermelhadas: surgem na genital e acabam se rompendo após dois dias e soltando um líquido transparente;
  • Dor, coceira e ardor;
  • Pele áspera;
  • Dificuldade para urinar.

herpes genital

Pode-se estar contaminado pelo vírus sem demonstrar os sintomas. Assim como o paciente pode transmitir o vírus por meio do contato íntimo sem a devida proteção. Por isso, sempre que notar qualquer tipo de infecção ou alteração na região, é indicado consultar um ginecologista ou urologista. Dessa forma é possível dar início ao tratamento mais adequado para cada caso.

 

Tratamento

 

O tratamento visa controlar os incômodos sintomas, reduzir o tempo de duração da lesão e diminuir a taxa de transmissão. Pessoas com mais de seis episódios da doença por ano são candidatos a terapia antiviral supressiva.

Durante a gestação, a prevenção da transmissão neonatal deve ser realizada por terapia antiviral. Gestantes que apresentam lesão genital por HSV no momento do parto ou recente devem ser submetidas a cesárea.